Photo and Pose
“Vamos nos encontrar na rua. Você vai me olhar, eu vou te olhar e seguiremos nossos rumos. Outro dia desses qualquer a gente vai se encontrar de novo, e você vai perguntar o meu nome. Sairemos pra tomar um café, sei lá. Eu te contarei tudo sobre mim, minha vida será um livro aberto. Saberei tudo sobre você também, e nós discutiremos sobre minha religião e sobre a sua música. Você me levará em casa e me roubará um beijo. Conversaremos longas horas por telefone e você dirá que sente a minha falta. Brigaremos todos os dias e por assim diremos que estamos solteiros. Voltaremos todos os dias também, alegando que ficamos melhores juntos. Seremos um casal idiota, daqueles que os amigos não se importam de ter perto. Não falaremos baboseiras e sempre seremos só eu, você e o resto do mundo. Sem nada a ver com qualquer filme de romance.”
~ Laís Botelho (via sucumba-me)

“Ei, que saudade. Que peito ardido. Que coração apertado. Pra onde você foi? Vida vazia, sem graça, sem sentido. Pior sentimento que pode existir. Saudades é uma palavra tão clichê. Mais clichê só falar clichê. Mas por você eu sou mil e uma vezes clichê, meu bem. Saudades de ti, do teu abraço, do teu conforto. Da tua sombra acompanhando a minha a cada passo, da sua vida misturada a minha. Cadê você meu bem? Em qual canto dessa vida escura e sombria você está? Te espero, como sempre. Não dá pra se viver sem a nossa vida.”
~ Laís Botelho (via sucumba-me)

“Cadê seu cheiro? Já tentei todas as flores, todos os perfumes de todas as marcas, meu amor. Nada de encontrar. Assim como você, ele vaga por aí, longe de mim, longe do que eu acredito, longe do que eu prezo. Cadê minha poesia? Ela se foi meu amor, junto com sua presença, junto com seus longos e apertados abraços. Querido, meus versos andam tão vazios… Minha inspiração se foi junto com seus beijos, e, mais uma vez, eu fico solitária. Não só, mas somente Deus, as lembranças, minhas cama vazia, eu e meus olhos marejados de lágrimas. Sem você. E do que vale uma vida sem você?”
~ Laís Botelho (via sucumba-me)

“Ei, que saudade. Que peito ardido. Que coração apertado. Pra onde você foi? Vida vazia, sem graça, sem sentido. Pior sentimento que pode existir. Saudades é uma palavra tão clichê. Mais clichê só falar clichê. Mas por você eu sou mil e uma vezes clichê, meu bem. Saudades de ti, do teu abraço, do teu conforto. Da tua sombra acompanhando a minha a cada passo, da sua vida misturada a minha. Cadê você meu bem? Em qual canto dessa vida escura e sombria você está? Te espero, como sempre. Não dá pra se viver sem a nossa vida.”
~ Laís Botelho (via sucumba-me)

“Ei, que saudade. Que peito ardido. Que coração apertado. Pra onde você foi? Vida vazia, sem graça, sem sentido. Pior sentimento que pode existir. Saudades é uma palavra tão clichê. Mais clichê só falar clichê. Mas por você eu sou mil e uma vezes clichê, meu bem. Saudades de ti, do teu abraço, do teu conforto. Da tua sombra acompanhando a minha a cada passo, da sua vida misturada a minha. Cadê você meu bem? Em qual canto dessa vida escura e sombria você está? Te espero, como sempre. Não dá pra se viver sem a nossa vida.”
~ Laís Botelho (via sucumba-me)

Gisele é o novo rosto da Chanel Beaty


Joan Smalls faz campanha de verão 2013 de Pabal Gurung, shoting by Daniel Jackson


Megan Fox é a capa Marie Claire UK de fevereiro


Capas do mês de fevereiro


Barbara Di Creddo, da agência Ford, é a garota-propaganda da campanha de inverno da Ateen, com shots de Daniel Mattar.